História do leitor: Qual foi o maior mico que você passou nos ônibus da vida?

Todo mundo já pagou mico na fila do ônibus (e se não pagou, um dia vai pagar). Eu, por exemplo, tenho uma sina em cair na escada enquanto estou subindo nos PE-15 da vida. Mas hoje vou falar sobre os micos alheios que vocês, queridos e amados leitores mandaram pra mim via Facebook.

1. Derrubei o óculos favorito da minha mãe

Estava eu no Macaxeira/Barro com minha mãe! Estávamos sentadas na cadeira alta! De repente fui passar o braço por cima dela e acabei derrubando um óculos caríssimo que ela tinha e que morria de ciúmes! Minha mãe pediu parada, e fez maior barraco dentro do busão pra quem quisesse ouvir (ela não é nada discreta)… Quando ela ainda estava pra descer, uma mulher pegou o óculos e subiu em outro ônibus, minha mãe gritou mas não deu tempo!

-Anônimo, via inbox.

2. Caí no colo de dois desconhecidos

Recentemente eu tava sentada na cadeira que não tem braço, aquela perto da porta do meio, na ponta. O ônibus fez a curva, eu ainda tentei segurar mas… Eu voei, sim, gente eu voei, e caí deitada em cima do homem e da mulher que estavam nas cadeiras do outro lado.  Caí completamente em cima deles e o ônibus tava cheio. Gente eu queria morrer, maior mico. Fiz cara de paisagem e voltei para o meu lugar.

– Fiama Silva, no Facebook.

3. O motorista errou o retorno e minha mãe achou que era um sequestro

Lembro que uma vez o motorista do Maranguape II errou o retorno, pois antigamente a linha retornava no cais de santa Rita, e o ônibus foi retornar na Imbiribeira. Minha mãe gritava doida que era um sequestro e eu também gritava pela janela… Viagem louca essa!

– Diogo Alves, no Facebook

4. Quase apanho de uma mulher

Tava na Av. Caxangá pegando um Rio doce/CDU, subindo no ônibus fui pegar meu VEM no bolso e uma senhora que eu acho que tinha uns 50 anos começou a me xingar na catraca por causa da demora, mas na verdade não demorou. Ela tava muito atacada e eu levei na brincadeira, porque logo pensei que aquele barraco não ia acontecer comigo né?! Quando me toquei, era verdade e ela tava gritando no ônibus e o cobrador não deixou ela passar na catraca pra não vir bater em mim. Eu fiquei perto da porta no fundo do ônibus pronta pra descer caso ela pulasse a catraca. Todo mundo se comoveu e ficou dizendo pra eu ficar calma que ela era doida. Depois vi que ela tava com uma bolsinha rosa choque e logo imaginei que ali podia ter algo e desci do ônibus

-Anônimo, via inbox.

5. Minha mochila foi parar no teto do trem

Tive o desprazer de pegar o metrô de Camaragibe em Joana Bezerra as 17:30(nunca mais faço isso senhor!!) .. Entrei por livre e espontanea pressão, levei uns empurrões e não me perguntem como, minha mochila (de costas) conseguiu sair das minhas costas e foi parar no teto do trem. Entrei em desespero até que alguém gritou “segura a bolsa do boy minha gente”. Foi inacreditável.

– Rodrigo Oliveira, no Facebook

6. Acordei gritando quando uma mulher sentou do meu lado

Anos atrás eu estudava no Codai de Camaragibe, só que pra chegar lá eu precisa pegar o metrô na estação Werneck. Como a aula era pela manhã, precisava acordar cedo e pegar o metrô… Geralmente conseguia ir sentada e aproveitava pra dar aquele maravilhoso cochilo, que foi exatamente o que fiz nesse tal dia. Lembro que encostei na janela e praticamente MORRI, quando a mulher que estava prestes a sentar do meu lado tocou na minha cintura e senti uma cosquinha filha da mãe. Acordei tão assustada que dei um GRITO desesperado. Todo mundo olhou pra minha cara, mas o mais impagável foi a cara da mulher que me olhou jurando que eu era maluca ou coisa do tipo.

– Bárbara Sena, no Facebook

7. Escorreguei no refrigerante que eu mesmo derrubei

Fui abrir um guaraná, ele deu aquela chuva de gás, e ao levantar para pegar a tampa acabei escorregando na própria molhadeira. Enquanto isso o motorista parecia estar com fogo nos pés.

– Danilo Novaes, no Facebook.

8. O motorista levou minha mochila no colo

Era manhã, 06:30, eu e um Piedade/Derby, ele vinha e os olhos já chorosos por duvidar que eu conseguiria embarcar. Entrei, a porta fechou e minha mochila ficou presa do lado de fora até a próxima parada, onde ninguém desceu e pessoas entraram com dificuldade. Descobri que dois corpos ocupam sim o mesmo lugar no universo. Percebi que não havia espaço para eu e minha mochila, alguém tinha que descer, foi então que pedi um Help ao amigo motô, ele a levou no COLO, sorri aliviada.

–  Klayne Kattiley, no Facebook

9. Saí do trem com medo de ser assaltada… e entrei nele de novo em outra porta

Lá pelos idos de 2006, voltava eu do trabalho, saindo da Estação de Jaboatão para a Estação Recife, tomando o último metrô. Ao chegar a determinada estação me vi diante de 4 rapazes, sentados ao fundo, a minha frente. Olhei por todo o vagão e não vi mais ninguém. Amedrontada, pensei: na próxima estação eu saio deste vagão e entro em outro. Assim o fiz. Eu só me esqueci de que o vagão tem mais de uma porta. Resultado: vi-me novamente no mesmo vagão, apenas um pouco mais distante dos rapazes, que, rindo, me indagaram: _está com medo moça? Eu: _não, que é isso! – respondi trêmula e sem graça. _Foi que eu errei de estação. Eles ainda disseram: _tenha medo, não, que a senhora vai chegar bem em casa, quase às gargalhadas… Enquanto eu seguia viagem, com vontade de enfiar a cara num buraco.

– Ediane Souza, no Facebook.

 

Comments

comments